Qual a diferença entre nobuck, suede, camurça e couro?

Anda pensando em utilizar algum tecido para artesanato ou cobertura de móveis? Então, conheça as diferenças entre o nobuck, suede, camurça e couro, e descubra qual o melhor aos seus objetivos!

Imagine que você vá cobrir um sofá, costurar uma jaqueta nova, comprar um tapete… São várias as situações em que é importante conhecer um pouco sobre tecidos. Entre as principais opções, nesse caso, estão o nobuck, suede, camurça e couro. Nobuck, suede, camurça e couro são tecidos confortáveis, bonitos e bastante parecidos. Porém, suas indicações variam, devido às suas características. Alguns deles, por exemplo, não são tão interessantes para superfícies que podem ser molhadas. Mesmo que acidentalmente. Do contrário, podem surgir manchas.

Na hora de escolher o melhor material, também é importante pensar no visual desejado e na combinação com outros tecidos. A harmonia de peças, principalmente no caso de móveis de um ambiente, é essencial para o seu bem-estar. Dito isso, é hora de te apresentar as diferenças entre o nobuck, suede, camurça e couro. Veja as características de cada um a seguir.

O que é o couro?

O couro nada mais é do que o tecido, a pele que cobre os animais. Ele se destaca por sua resistência e não sofre a ação do tempo: com cuidado, suas cores se mantêm as mesmas, mesmo após anos. Para seu uso, o material precisa ser tratado. Esse tratamento remove da superfície os pelos do animal. Em seguida, o tecido é “curtido”, por meio de uma série de produtos químicos. Com o processo realizado corretamente, o couro se torna ainda mais durável do que naturalmente, não sofrendo decomposição. Normalmente, o couro é utilizado para a produção de bolsas, sapatos, jaquetas e carteiras. Ele também é muito comum em estofados de carros, poltronas e em sofás sendo que, além de resistente, é bonito e conserva um brilho marcante.

couro de boi

O couro também serve como matéria prima de outros tecidos. Isso inclui a camurça e o nobuck, que apresentaremos logo mais. Em todo o caso, vale dizer que existem também outros tipos de couro. Eles não são “naturais” dos animais, mas conservam o visual e grande parte da resistência do couro comum. As outras opções de couro disponíveis no mercado são:

  • O sintético, com durabilidade aproximada de quatro anos e custo mais baixo;
  • O vegetal, feito de plantas como a seringueira.

Camurça

A camurça é um tecido mais delicado que o couro, caracterizada por alguns “pelinhos”. Sua superfície é mais macia e confortável, e sua produção acontece por meio do próprio couro. Para que a camurça seja produzida, a parte interior do couro de animal é virada para fora. Ou seja, o couro é desvirado. Depois, a superfície passa por uma lavagem personalizada e é lixada. O lixamento é o que dá origem aos pelinhos do tecido. Entre todos os tecidos desse texto, a camurça é a menos resistente. Ela também está mais sujeita a manchas, pois é mais delicada. No entanto, o visual do material costuma agradar. Por isso, a camurça é muito comum em peças como bolsas, mochilas, jaquetas, sapatos e mocassins.

bota de camurça

Já em superfícies como estofados, a camurça não é muito indicada. Não apenas por sua facilidade em manchar com líquidos, mas porque o simples contato com o suor pode criar pequenas manchas. A aparência pode se tornar desagradável. Ainda assim, o tecido poderá ser aplicado onde o usuário desejar. Ele só vai demandar um pouco mais de cuidado e limpeza cuidadosa no cotidiano.

Nobuck

O nobuck é outro tecido produzido por meio da parte de dentro do couro. Nesse caso, porém, ele é lixado até ganhar um visual opaco e mais suave. Com esse processo, o nobuck ganha em resistência e durabilidade. Ele também se torna resistente à umidade e a líquidos, sendo bem menos suscetível a manchas. Graças a essas características, o nobuck costuma ser utilizado para produtos que sofrerão alto impacto. Isso inclui calçados indicados para a prática de esportes e sapatos mais “pesados” para o dia a dia — como botas.

sofá nobuck

Se aplicado em móveis como sofás o nobuck pode garantir um toque mais gelado à pele.

Suede

Por fim, há o suede. O tecido não é produzido a partir do couro, pois é um sintético feito de poliéster. Esse tipo de material pode ser aplicado em estofados, sofás, roupas, sapatos e vários outros. Ele é muito resistente à umidade e a manchas, além de ser agradável ao toque.

saia suede

O visual do suede normalmente é delicado e um pouco semelhante à camurça. Ele ainda conta com certo brilho. É exatamente esse brilho que destaca o fato de o suede ser sintético, pois o visual parece realmente “fabricado”. Outras variações do suede são mais amassadas ou ásperas. Também há as mais felpudas que o normal. Por isso, na hora de adquirir o tecido, é importante saber qual aparência você deseja.

Pronto! Agora você já conhece as diferenças entre nobuck, suede, camurça e couro. Na hora de comprar o melhor tecido, tenha a certeza de que ele atende ao necessário para a sua superfície.

Por exemplo: um sofá se beneficiará mais do couro, do nobuck ou suede. A camurça não é indicada, pois é mais permeável e sujeita a manchas.

Para roupas, todos os tecidos citados são atraentes. Nesse caso, basta verificar qual visual lhe atrai mais. Também vale a pena pensar na durabilidade da peça pois, se o objetivo for contar com ela por anos a fio, o couro, com certeza, será a melhor opção.