Colchão ortopédico é bom?

Pensando em adquirir um colchão ortopédico? Conheça as vantagens e desvantagens que o produto pode trazer ao seu dia a dia.

Contar com um colchão ortopédico pode ser algo cheio de vantagens. Mas antes de comprar um, é essencial conhecer seus tipos e benefícios. Assim, você será capaz de escolher o melhor colchão para o seu caso. Primeiro, precisamos explicar o que é um colchão ortopédico. Um colchão ortopédico nada mais é do que um colchão adequado ao corpo de cada indivíduo. Ele não deve ser nem duro demais, nem mole demais. Assim, o bem-estar na hora do sono será maior, pois o corpo se adaptará mais facilmente à superfície.

Com um colchão ortopédico, ombros, coluna e outras partes importantes não ficam pressionadas. Assim, não há tensão no corpo, e o indivíduo pode relaxar mais facilmente para sua noite de sono, ou seja, apesar do que muita gente pensa, esse tipo de colchão não é indicado só para quem tem problemas ortopédicos. Na verdade, qualquer pessoa que deseje maior bem-estar pode adquirir um produto como esse.

colchão ortopédico ortobom

Tipos de colchão ortopédico

Na hora de adquirir um colchão ortopédico, é essencial ter atenção ao tipo do produto. Isso porque, dependendo da sua “classificação”, os efeitos serão melhores ou não ao seu corpo. Por exemplo: o colchão com caixa de madeira é mais rígido e compacto. Por isso, ele é ideal para quem deseja conforto na medida certa, preferindo uma superfície mais dura para a noite de sono. Essas propriedades acabam por combater, ou mesmo por prevenir, dores no corpo. Em todo o caso, a caixa de madeira do colchão é envolvida com espuma, para um pouco mais de maciez. Enquanto isso, o colchão ortopédico de espuma é formado por diversas camadas de espuma. Juntas, essas camadas criam uma superfície firme, mas bastante confortável. Normalmente, esse tipo de colchão sustenta bem o corpo e tem “memória”. Ou seja, ele se adapta facilmente ao peso do corpo, volta ao normal, e depois se adapta novamente ao usuário.

Outra opção de colchão é o feito em látex. Suas características são muito semelhantes ao produto feito inteiramente de espuma, no entanto, ele tem maior durabilidade. Há ainda o colchão ortopédico de viscoelástica e o de molas. O primeiro se adapta ao corpo ao longo do seu tempo de uso. Já o colchão de molas é mais flexível e dura até 15 anos. No entanto, ele precisa ser adquirido com mais cuidado. Afinal, as molas se adaptarão ao peso do corpo. Se o modelo do colchão adquirido for incorreto, o peso sobre as molas poderá provocar a má adaptação ao produto e dores pelo corpo.

Vantagens do colchão ortopédico

São diversas as vantagens de contar com um colchão ortopédico. Antes de adquirir um, é essencial avaliar esses benefícios e também suas desvantagens. Assim, você terá mais facilidade em descobrir se um dos modelos disponíveis no mercado fará bem às suas noites de sono. Veja a seguir:

Alívio das dores

O colchão correto evita que o corpo sofra pressão durante o tempo em que o indivíduo está deitado. A pressão é muito comum na coluna, ombros, joelhos e quadril. Com a sua diminuição, o corpo permanece mais relaxado e tem maior bem-estar.

Melhor sono

Com menos dores, o corpo relaxa mais, como já citado. Com esse relaxamento, suas noites de sono tendem a ser mais tranquilas e revigorantes. Até porque, você não acordará no meio da noite por qualquer incômodo pelo corpo.

Sustentação do corpo

Em um colchão mole demais, o corpo pode afundar na espuma. Em um colchão duro demais, a superfície se torna desconfortável. Por isso, é importante encontrar um meio-termo, que garantirá conforto ao usuário.

Os colchões ortopédicos podem facilitar o conforto desejado, já que possuem diferentes caraterísticas. Basta escolher o ideal ao seu corpo.

Desvantagens do colchão ortopédico

Não são muitas as desvantagens de um colchão ortopédico. Afinal, o produto pode trazer enorme conforto ao corpo. Ainda assim, vale citar dois pontos importantes relacionados a esse tipo de colchão. Acompanhe abaixo.

Preço

Um colchão ortopédico, dependendo do seu tipo e marca, pode ser bem mais caro do que um colchão comum. Por isso, é importante estar disposto a investir no seu bem-estar. Do contrário, será mais barato comprar um colchão mais simples.

Erro de cálculo

Quando o colchão ortopédico é adquirido para um casal, sua compra deve ser feita levando em conta o peso das duas pessoas. Caso isso não seja feito, a superfície será “desbalanceada”, podendo provocar incômodos e dores.

Como comprar um bom colchão ortopédico?

Como explicado no tópico anterior, o primeiro cuidado para comprar um colchão ortopédico é avaliar o peso de quem utilizará o produto. Existem tabelas que podem ser consultadas sobre o peso dos usuários e o tipo de colchão ideal. As tabelas ficam disponíveis nas lojas que comercializam colchões.

Outro ponto é que a superfície não deve ser nem macia demais, nem dura demais. Do contrário, o exagero de alguma das características pode provocar dores.

Pensando nisso, avalie bem a rigidez do produto, mesmo que você goste de um colchão mais mole ou duro. Prefira sempre o equilíbrio entre as características, e as chances de problemas serão menores. Para especialistas, o ideal é que você se sinta “flutuando” sobre a superfície.

Por último, caso você esteja disposto a gastar um pouco mais, vale a pena considerar um colchão mais tecnológico. Várias características dos produtos podem acabar por torná-los mais confortáveis e benéficos ao corpo. Existem, por exemplo, aqueles com massageador ou aquecedor embutidos.

Pronto! Agora você já sabe tudo o que precisa para comprar o melhor colchão ortopédico para a sua cama. Faça uma boa escolha e garanta noites de sono melhores!